[RESENHA] A Retornada – Donatella Di Pietrantonio

Livro enviado pela Tag Inéditos em março de 2019, e escolhido por mim como representante da Itália no projeto Volta aos Livros em 80 Mundos, é um livro que prova que tamanho não é documento. Em meras 176 páginas, consegue nos emocionar, nos levar à reflexão e ainda nos apresentar um belo retrato da sociedade italiana, que não está nem um pouco distante da nossa.

Continuar lendo [RESENHA] A Retornada – Donatella Di Pietrantonio
Anúncios

[RESENHA] No Seu Pescoço – Chimamanda Ngozi Adichie

Único livro publicado da incrível autora nigeriana contemporânea Chimamanda Ngozi Adichie que eu ainda não tinha lido, No Seu Pescoço é a coletânea que reúne 12 contos escritos pela autora. Embora publicado originalmente em 2009, o livro só chegou aqui no Brasil em 2017, depois da passagem da escritora pela Flip de 2008 e do sucesso de seu romance posterior, publicado em 2013.

Continuar lendo [RESENHA] No Seu Pescoço – Chimamanda Ngozi Adichie

[RESENHA] Cantigas no Escuro – Laura Pohl (Org.)

Inicialmente publicada apenas em e-book, Cantigas no Escuro virou projeto no Catarse para ser lançada esta linda edição física, que eu apoiei e ainda recebi um lindo conjunto de adesivos com as ilustrações de cada conto, feitas pelo super talentoso Dante Luiz.

O livro pega seis cantigas clássicas da nossa infância e as transforma em contos recheados de tensão, diferentes níveis de terror e muitas surpresas. Mesmo conhecendo a cantiga, vários desses contos nos levam por caminhos inesperados, e que mudam totalmente nossa perspectiva da canção.

Além disso, vários deles exploram folclores e mitologias brasileiras de certas regiões que nem todo mundo conhece, tornando o livro ainda mais interessante do que já seria apenas pela qualidade de suas autoras. Misturando ambientes rurais e urbanos, os contos acabam sendo um excelente retrato do Brasil real que deu origem às nossas cantigas da infância.

Dois contos em especial me marcaram muito:

JURO QUE TE AMO, interpretação de “Se essa rua fosse minha…” feita pela Solaine Chioro que muda COMPLETAMENTE nossa percepção da cantiga e insere um elemento de terror muito real em algo que parecia puro e inocente ao nosso olhar infantil. Prepare-se para olhar com outros olhos aquela bela estátua do parque da sua cidade.

ALGO TEU, interpretação de “Batatinha quando nasce…” feita pela Laura Pohl também chamou muito a minha atenção por ser uma das versões que leva sua cantiga original mais longe. O que a autora conseguiu imaginar a partir dessa cantiga é realmente impressionante, e o caminho pelo qual ela nos conduz é, ao mesmo tempo, de fantasia e de reflexão sobre algo muito presente na nossa realidade: até onde vamos para provar para alguém que somos interessantes?

Recomendo demais para quem não teve a oportunidade de apoiar o projeto do livro físico, ler o e-book, pois todos os contos são incríveis!

[RESENHA] Bem-vindos ao paraíso – Nicole Dennis-Benn

Uma das leituras que mais mexeu comigo nos últimos tempos foi Bem-vindos ao paraíso, da autora jamaicana Nicole Dennis-Benn. Vencedor do Lambda Literary Award, nele acompanhamos a jornada de Margot, funcionária de um resort de luxo da região que busca equilibrar suas ambições, necessidades, a verdade sobre sua sexualidade que esconde de todos e o futuro melhor que ela tenta dar para sua irmã mais nova, Thandi.

Continuar lendo [RESENHA] Bem-vindos ao paraíso – Nicole Dennis-Benn

[RESENHA] Telefone sem fio – Vera Helena Rossi

• Livro recebido em parceria com a agência literária Oasys Cultural

Quem nunca brincou de telefone sem fio? Você fala uma coisa e, três pessoas depois, já virou outra coisa… Talvez, em tempos de Fake News, a brincadeira tenha começado a ficar séria, mas a ideia com a qual Vera Helena Rossi brinca em seu romance é ainda essa leveza da brincadeira de criança.

Continuar lendo [RESENHA] Telefone sem fio – Vera Helena Rossi

[RESENHA] Um estudo em Charlotte – Brittany Cavallaro

 

Um Estudo em Charlotte acompanha os tataranetos dos famosos Holmes e Watson originais que, se conhecendo pela primeira vez em um internato americano, se veem envolvidos em um assassinato que parece ter sido criado apenas para incriminá-los, recriando um famoso caso dos seus tataravôs. A partir disso, eles acabam tendo que se unir para salvar seus nomes e, possivelmente, também suas vidas.

Continuar lendo [RESENHA] Um estudo em Charlotte – Brittany Cavallaro

[Volta aos livros em 80 mundos #30: República do Congo] Black Moses –

 

Publicado originalmente em 2015, Black Moses acompanha a jornada de Tokumisa Nzambe po Mose yamoyindo abotami namboka ya Bakoko, um nome bastante longo que significaria “Graças a Deus, o Moisés negro nasce na terra de nossos ancestrais”.

Continuar lendo [Volta aos livros em 80 mundos #30: República do Congo] Black Moses –

[RESENHA] Dona do Poder – Kiersten White

No final de Filha das Trevas, deixamos Lada e Radu seguindo seus caminhos, um bem diferente do outro. Agora, revendo esses personagens cerca de um ano depois do primeiro volume da Saga da Conquistadora, vamos acompanhar onde esses personagens chegaram, de fato, neste período e começar a traçar o seu destino final.

Continuar lendo [RESENHA] Dona do Poder – Kiersten White

[RESENHA] Devoção – Patti Smith

 

Para cumprir o item (4) do DESAFIO DO QUE TEMOS LIDO 2019, um livro que tenha sido escrito por um músico, o escolhido foi Devoção, da musa Patti Smith, cujos livros biográficos Só Garotos Trem M já tinham conquistado a mim e a muitos outros leitores.

Misturando conto, reflexão e seu próprio processo criativo, em Devoção Patti Smith pega o leitor pela mão e o guia por um caminho muito particular. Pois, em leves 126 páginas, aprendemos muito sobre o processo criativo da Patti Smith-escritora, e nos aproximamos ainda mais da Patti Smith-pessoa-de-verdade.

Confesso, entretanto, que embora tenha sido uma leitura interessante, está longe de ser minha favorita da autora. Talvez pelo seu formato e brevidade, aqui não vemos a mesma intensidade de Só Garotos ou a mesma profundidade de Trem M.

Ainda assim, foi uma escolha interessante, especialmente para os fãs do trabalho da Patti Smith, seja como cantora, seja como escritora. É uma leitura gostosa, que faz bem e é um ótimo ponto de partida para quem ainda não leu nada da autora.